6 erros cometidos pelos profissionais de Marketing

31/08/2016

mark

“Errar é humano” e, mais cedo ou mais tarde, até um profissional muito bem capacitado vai cometer um erro durante sua carreira. Na área de Marketing não é diferente. Que atire a primeira pedra o profissional que nunca cometeu um dos deslizes abaixo:

1) Falar com o público errado – A quantidade de marcas que falam com o público errado, chega a impressionar. Não precisa ser um profissional do ramo para perceber isso, basta prestar atenção, por exemplo, nos comerciais de um canal infantil da TV a cabo.

Muitas vezes, isso acontece porque o anunciante só olha o custo por impacto ou porque comprou um pacote de mídia com tudo que o veículo não conseguiu vender ou até mesmo por não entender nada de segmentação ou pior, por nem saber, ao certo, quem é o seu público alvo. O fato é: Falar com o público errado é a mesma coisa que jogar dinheiro fora!

2) Fazer um grande lançamento sem testar – “Para que pesquisar, gastar dinheiro com pesquisas, se temos certeza que vai dar certo? Melhor usar a grana para investir em mídia!”
Qual profissional que nunca pensou assim? Se a intenção for apenas para manipular o resultado e cumprir uma exigência da empresa, está certo em optar por não fazer. Mas se a intenção for aprender e qualificar seu plano com a opinião do consumidor, esse investimento se paga facilmente.

3) Subestimar a concorrência – Um profissional de marketing sempre acha que seus produtos são os melhores do mundo e que não há defeitos neles. O lado positivo dessa relação “quase paternal” é que assim conseguem energizar a organização. O que não se pode esquecer é que essas ações gerarão uma reação na concorrência – que também acredita que seus produtos são os melhores do universo. Cuidado! Projetos que demoraram anos de planejamento podem ser facilmente destruídos por um único movimento no mercado que não havia sido previsto.

4) Fazer alguma coisa só porque está na moda – É muito fácil seguir a moda, seja ela um flash mob, “vídeos virais” ou criação de algum aplicativo. O difícil é explicar em reuniões porque “só a nossa marca não está fazendo isso”, mas se você aguentar firme, depois vai poder respirar aliviado e  dizer: “ainda bem que só a nossa marca não fez aquilo”.

5) Contar uma história que ninguém vai entender – A capacidade de absorção de conteúdo que o consumidor possui é muito limitada e, na maioria das vezes, o grande público não entende nem 10% de toda aquela história que uma marca conta em conjunto com peças de comunicação de forma integrada, e que fazem todo o sentido. Campanhas que precisam de um longo discurso prévio para explicar tudo que ela significa, serve como um lindo case para prêmios, mas não necessariamente será um grande sucesso de mercado.

6) Querer deixar a sua marca na marca – Marcas têm vida própria e mais, elas têm uma relação histórica com seus consumidores que precisa ser preservada. Querer modernizá-la, trocando a embalagem que é líder de mercado há 50 anos, por exemplo, pode não ser bem recebido pelo consumidor. Essas mudanças bem-intencionada para deixar um produto mais parecido com o que nós gostaríamos que ele fosse, exige muita cautela. Se você não mudar nada no produto e assim, conseguir fazer com que sua relação com os consumidores fique ainda mais forte, ótimo! Mas no caso oposto, é melhor não arriscar e aprender com os erros dos outros.

O melhor é estar sempre atento e aprender com os erros… Dos outros, lógico!

Fonte: Mundo Marketing


Tags: Dicas

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com