COMO MOTIVAR UM FUNCIONÁRIO TALENTOSO

18/04/2017

motivacao-30-03-750x430

Motivação é a competência de liderança mais complexa de desenvolver. Isso ocorre porque cada pessoa se motiva por uma razão diferente e nem sempre o indivíduo tem consciência disso, e, muitas vezes, sente-se constrangido em revelar exatamente qual é sua motivação.

Pior ainda quando o profissional desmotivado é considerado um grande talento para a empresa. Aquele que caso saia da empresa, poderá representar a perda de um investimento importante em treinamento, mas também de um indivíduo estratégico para o futuro da companhia.

Para lidar com essa complexidade, são necessárias duas ações. Uma de curto, e outra de longo prazo.

Solução de curto prazo

Você, que gerencia esse profissional que está desmotivado, deve primeiro responder à seguinte pergunta: Qual valor eu vejo de trabalhar na empresa?

Você pode valorizar o conhecimento, o desafio ou algum outro aspecto que você encontra na companhia. Você deve fazer essa pergunta para si mesmo porque, ao fazê-la posteriormente ao profissional, ele poderá ficar em silêncio. Se isso acontecer, você terá uma oportunidade de compartilhar com ele sua reflexão a respeito.

A partir da resposta do funcionário, o que você deve fazer é observar em cada tarefa como enaltecer esse valor que está presente nela.

Exemplo: o profissional diz que vê como valor o fato de a empresa apresentar-lhe muitos desafios. Bem, cabe a você, ao passar uma tarefa a ele, dizer algo como: “O desafio nessa tarefa é cumpri-la dentro do prazo e das especificações solicitadas pelo cliente”.

Essa mesma tarefa, caso o profissional se motivasse por conhecimento, deveria ser passada a ele da seguinte maneira: “Ao fazer essa tarefa você aprenderá a fazê-la dentro do prazo e nas especificações solicitadas”.

Ou seja, incluir em seu diálogo, o valor que seu funcionário tanto deseja ver presente em suas atividades. Mas, não se iluda: seu diálogo deve refletir a realidade da tarefa. Não vai adiantar você declarar que uma tarefa bobinha é desafiadora para um profissional altamente qualificado. Isso seria uma mentira.

Solução de longo prazo

Você precisa verdadeiramente inserir nas atividades os fatores de motivação do funcionário. E é aí que está a complexidade da motivação: não basta você conhecê-la; é preciso saber também como fazer para inseri-la no cotidiano do profissional.

Essa inserção dos elementos motivadores precisa ser planejada. Portanto, é importante conversar com profissionais de RH, mentores e coaches que possam auxiliá-lo nessa tarefa, tendo em vista que exige conhecimento específico das melhores práticas. Exemplo: inserir variedade nas atividades diárias, tornar o trabalho mais dinâmico, fazer o profissional assumir riscos, tolerar erros, entre outras.

A adequação dessas atividades pode ser realizada empiricamente pelo gerente, mas a recomendação é que o faça com orientação, pois, em vez de motivar o profissional, pode desmotivá-lo mais ainda por oferecer tarefas sem sentido.

O mais importante é a empresa gerar os resultados desejados, de maneira duradoura e alinhada aos valores motivacionais do maior número possível de pessoas que formam seu quadro de funcionários, especialmente aqueles mais talentosos.

Fonte: Exame



Tags: Dicas

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com