SEU TALENTO PODE VIRAR UMA MALDIÇÃO PARA SUA CARREIRA

15/05/2017

Ter um grande talento e ter o sonho de ser reconhecido como o futuro líder da sua empresa pode se tornar um pesadelo, embora pareça um sonho.

As expectativas da empresa, pode fazer com que muitos jovens promissores se sintam aprisionados por elas e é aí que o talento vira uma espécie de maldição.

Pesquisadores acompanharam executivos com esse perfil ao longo de 20 anos e perceberam que algumas dinâmicas bastante desfavoráveis se repetiam no médio prazo. Com o desejo de se provarem merecedores dos méritos e elogios dos seus gestores, muitos profissionais evitavam desafiar processos ou pedir ajuda para suas tarefas.

O resultado: as qualidades que os haviam transformado no destaque da empresa começaram a desaparecer e então eles passam a operar em modo automático, evitando correr riscos, como todos os outros.

À medida que a competência vai se transformando em estigma, esses profissionais, para não decepcionar as expectativas de chefes, colegas e subordinados, começam a encarar cada nova oportunidade como uma obrigação, e cada novo desafio como um teste. Os riscos deixam de ser oportunidades para o aprendizado e passam a ser evitados a qualquer custo.

Para evitar que isso aconteça com você, é importante identificar sinais, tais como:

1. Você sente que precisa provar o seu talento o tempo todo

Pouco tempo depois de sentir a sensação de bem estar que o feedback positivo trás, o prazer do reconhecimento se dissipa e dá lugar ao medo de que surjam expectativas novas e mais difíceis de atender.

O que é reforçado pela promessa de que haverá aumentos ou promoções caso o seu desempenho se mantenha nas alturas. Nesse esforço para que isso aconteça, você pode ficar extremamente ansioso  para mostrar a todos que pode lidar com qualquer desafio da forma mais perfeita possível e o resultado é o excesso de trabalho e o esgotamento físico e mental. E o pior: por mais que você se esforce, sempre terá a impressão de que não está sendo reconhecido.

2. Você não age naturalmente

Profissionais talentosos costumam ser muito preocupados com a própria imagem, embora sintam no fundo que gostariam de ser mais autênticos. Preocupados em reafirmar constantemente o seu próprio valor, deixam de agir com espontaneidade para, somente, expor o seu lado mais brilhante.

Tal situação pode gerar um sentimento de falsidade e inadequação, onde o profissional passa a esconder seus sentimentos e necessidades para não decepcionar. Com o passar do tempo, essa prática trará uma enorme sensação de vazio e dificuldade para se autoconhecer.

3. Você está sempre adiando projetos interessantes

Quando caem na armadilha do próprio talento, muitos profissionais deixam de enxergar valor no presente. Com isso, o agora perde totalmente a graça e o sentido pois imaginam que, se fizerem exatamente o que a empresa quer no momento atual, terão enormes recompensas no futuro.

Na prática, deixarão de se dedicar a trabalhos prazerosos e importantes para eles se não forem “investimentos” a longo prazo. Em outras palavras, é como se o presente merecesse ser sacrificado em nome de um futuro glorioso — que talvez nunca chegue.

Uma hora, esse comportamento trará frustração e um desligamento gradativo dos seus próprios objetivos de carreira e a empresa perceberá isso. Afinal, os resultados de um trabalho feito apenas por obrigação não costumam ser os melhores.

Tenho esses sinais. E agora?

O primeiro passo para se livrar desses sinais é assumir o seu próprio potencial sem deixar que eles “possuam” você. Ou seja, isso significa não acatar todas as tarefas transmitidas a você pelos seus gestores, apenas para não decepcioná-los.

Dizer “não” de vez em quando não significa ser rebelde; trata-se simplesmente de estabelecer prioridades e pôr certos limites, quando necessário. Pense: quais são as suas necessidades e quais são os desejos dos outros? E não deixe que nenhum deles acabem consumindo você.

Geralmente, a única forma de não escravizar a si mesmo é pedir ajuda. Não é porque você é visto como um profissional talentoso e promissor que precisa saber de tudo. Pelo contrário, saber quando buscar o apoio de outras pessoas é um sinal de maturidade e autoconhecimento, duas competências raras e essenciais.

Outra dica é trazer toda a sua personalidade para o escritório. Mas, os empregadores também precisam fazer a sua parte. Em vez de rotular os jovens mais promissores como “futuros líderes”, o que estimula comportamentos artificiais e conservadores, as empresas deveriam oferecer apoio prático para que eles progridam. “O melhor jeito de desenvolver líderes é oferecer ajuda para que aprendam a liderar”, concluem os especialistas.

Fontes: Exame



Tags: Dicas

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com