VOCÊ DEVE PARAR DE ACREDITAR EM ALGUNS CONSELHOS DO MUNDO DOS NEGÓCIOS

27/10/2017

As transformações no mundo dos negócios, por conta das transformações tecnológicas, estão aí. O crescimento da Inteligência Artificial está também a todo vapor, ameaçando a extinção de áreas. A receita que antes ditava as maneiras de gerir uma empresa, já não fazem mais sentido, segundo Andrew McAfee, escritor e pesquisador do instituto de Tecnologia de Massachusetts.

Ele e sua equipe tentam entender como a tecnologia está mudando os modelos de negócios, o que não é pouco, diz ele. Entretanto, nem todos os gestores estão cientes dessas transformações. “As companhias que ficarão para trás são aquelas que ainda estão se baseando na receita do passado”. Durante uma palestra, o pesquisador destacou ingredientes da receita que já não são os mesmos:

1. Siga os seus instintos
Na gestão de empresa, muito se fala sobre a importância do julgamento e de seguir os próprios instintos na hora de tomar decisões. Isso acabou dando peso aos “profissionais HiPPO”- uma das minhas siglas favoritas dele no mundo dos negócios -, que significa “highest paid person\’s opinion”. Ou seja, a opinião e o instinto da pessoa mais bem paga do escritório. Aquela pessoa que, quando toma uma decisão, todos têm de seguir.

Muitas vezes esse profissional HiPPO ignora fatos, simplesmente porque o instinto dele pede para ir em outra direção. Mas com o tempo, isso vai mudar. O HiPPO está ameaçado por conta de uma outra figura: a do profissional que coloca seus julgamentos de lado para priorizar evidências tangíveis. E nada faz mais sentido que essa personagem ganhe espaço. Estudos mostram que, na maioria dos casos, as decisões arbitrárias de um HiPPO, que não sejam baseadas em fatos, acabam mais atrapalhando do que ajudando.

2. A inovação tem de sair de dentro da empresa
A ideia de que são os profissionais da própria companhia que têm de pensar em formas de solucionar problemas ou inovar também deixou de ser precisa. As soluções vindas do público começaram a ser vistas com bons olhos, como competições abertas a qualquer indivíduo para resolver uma questão específica. SegundoMcAfee, é muito provável que a melhor pessoa para aquilo não está dentro da empresa. “O público é surpreendentemente sábio.” São pessoas curiosas e tenazes, mas que, muitas vezes, não têm um currículo espetacular, com uma grande universidade.

3. Foque só no seu produto
Outro conselho do pesquisador diz respeito a saber muito sobre o seu setor e produto, e se concentrar apenas naquilo. Hoje, está tudo mais interligado em razão da tecnologia. Nos primórdios do iPhone, Steve Jobs “pensou errado por um tempo”, diz McAfee. Ele não queria abrir o aparelho para outros desenvolvedores, então só permitia aplicativos desenvolvidos pela Apple. Quando resolveu abrir o espaço, “a indústria mudou num piscar de olhos”. Não limite as possibilidades. “Agora tem mais a ver com pensar em plataformas do que em produtos.”

Pense, evolua e cresça!

Fonte: Época



Tags: Dicas

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com