POR QUE O USO DA PALAVRA “LOGOMARCA” SÓ É ERRADA NO BRASIL?

10/09/2018

Logomark” é uma palavra usada mundialmente, inclusive por acadêmicos do design. Tal palavra pode ser achada em dicionários estrangeiros, como: YourDictionaryWordSense e o Globes.com, tendo variações como o francês “logo-marque”, o alemão “logo-markierung” e o espanhol “logomarca”.

Mas, por que só aqui no Brasil que seu uso é discriminado?

Se você parar por 5 minutos na agência a qual você trabalha, e virar para alguém e falar alguma frase usando a palavra “logomarca”, você notará nitidamente, a cara de nojo, seguida de uma crítica de seu colega.

Mas se você questiona-lo, talvez ele não tenha uma explicação para tanta repulsa!

Talvez tenha apenas aquela velha desculpa de que “logomarca” é “significado do significado”, o que é um engano preconceituoso já que nem “logo” nem “marca” significam “significado”:

  • Logos” é um conceito filosófico intraduzível, que popularizou-se erroneamente como “palavra” devido a um erro de tradução da Bíblia. (Os gregos usam “lexi” para “palavra” [λέξις].)
  • Marca” significa “signo” e “símbolo” há mais de mil anos, sendo “mark” bem comum em inglês para se referir a logos em geral.

A verdade é que é impossível sabermos quem começou isso tudo, e menos ainda como isso se popularizou.

Na dúvida do que é certo ou errado, as pessoas aqui no Brasil, optam por usar apenas a palavra “Logo”. Assim evitam as caras feias, discussões e constrangimentos.

O fato é que a palavra “logotype” está em desuso fora do Brasil. O termo deixa bem claro que ela tem origem na Prensa de Gutenberg e por isso só pode se referir a letreiros, e não a símbolos como fazem os brasileiros.

Logomarca” surgiu para substituir “logogram” e para diferenciar os logos símbolos dos escritos (que são “logotipos”).

Na opinião dos linguistas: ninguém tem direito a dizer o que é certo ou errado, nem dizer o que é uma palavra ou não.

Dizer que “logomarca é um neologismo” é um delírio pois neologismos não existem (ou se existem, todas as palavras o são). “Quem estuda Linguística não considera a existência de  neologismos,” segundo o Doutor Cláudio Moreno.

Tentar aparecer questionando palavras “é um demarcador único de absoluta merdeza”, segundo a lexicógrafa Kory Stamper.

Bom, o assunto por aqui, dá o que falar e se você quiser saber tudo sobre o estudo que foi feito sobre essa palavra, até então “proibida” aqui em terra Tupiniquim,  você pode conferir na íntegra através do link abaixo:

Por que Logomarca é correto em N idiomas, menos PT-BR?



Tags: Publicidade

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com